Motoristas que fazem transporte escolar fazem manifestação no Cepa

Motoristas de transporte escolar terceirizados pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) protestaram na manhã desta terça-feira (24) no pátio do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada (CEPA). Eles alegam que estão há 4 meses com salários atrasados.

O grupo realizou um outro protesto no dia 2 de setembro pelo mesmo motivo. Alguns dias depois, a Polícia Federal deflagrou a Operação Casmurro, que investiga desvios de recursos dentro da Seduc, entre eles estão os contratos com a empresa Bioética, para a qual esses motoristas trabalham.

Eles foram recebidos no final desta manhã pelo secretário de Educação, Luciano Barbosa, e um representante da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag).

Segundo os motoristas, ficou acordado que eles receberão em suas contas bancárias pessoais os valores relativos aos pagamentos de maio e junho ainda nesta terça, e até o próximo mês, devem receber o mês de julho. Eles vão definir em assembleia quando retornarão ao trabalho.

A categoria informou que, depois da Operação Casmurro, já havia sido feito um acordo de pagamento de parte dos atrasados, mas que ele não foi cumprido, por isso foi feito o protesto.

“Mesmo depois da operação, nós fomos recebidos para uma reunião com membros da Seduc e eles nos garantiram o pagamento de pelo menos 1 mês até o dia 13, depois ficou para o dia 20, mas isso não aconteceu. E agora a gente não sabe o que fazer, eles garantiram que a gente iria receber”, desabafa o motorista Diego Gabino.

A reportagem entrou em contato com a Seduc por email às 10h30 e aguarda um posicionamento sobre o assunto.

Além dos motoristas de Maceió, motoristas de Arapiraca e de Palmeira dos Índios também participaram do ato no pátio do Cepa.

Deixe comentário