Economia mexicana cresceu 12% no 3° trimestre

0
62

Nos três meses anteriores, PIB havia registrado tombo histórico de 17,1%. A economia do México cresceu 12% no terceiro trimestre, conforme o esperado, compensando grande parte da contração registrada nos três meses anteriores no auge das restrições provocadas pelo coronavírus no país, mostraram dados preliminares nesta sexta-feira (30).
FMI prevê ‘amplo impacto’ da pandemia no emprego na América Latina
Analistas em uma pesquisa da Reuters esperavam que os dados da agência nacional de estatísticas Inegi mostrassem um crescimento ajustado sazonalmente do Produto Interno Bruto (PIB) de 11,9% em comparação com o segundo trimestre.
No período de abril a junho, a economia recuou 17,1% em relação ao primeiro trimestre.
Em comparação com o terceiro trimestre do ano passado, a segunda maior economia da América Latina recuou 8,6% em termos não ajustados trimestre. A previsão era de perda de 8,7%.
México é terceiro país a registrar mais mortes pela Covid-19 no mundo
Uma análise dos números mostra que as atividades primárias, como a agropecuária, a silvicultura e a pesca, avançaram 7,4% em relação ao trimestre anterior. As atividades secundárias, como a manufatura, avançaram 22%, informou o Inegi.
Já as atividades terciárias, que englobam gastos de consumo e o setor de serviços, aumentaram 8,6%.
A previsão é de que a economia do México recuará quase 10% este ano, sua contração anual mais profunda desde a Grande Depressão.
Os meses mais severos para a economia mexicana foram abril e maio, quando grande parte da atividade empresarial foi paralisada, levando à perda de cerca de um milhão de empregos formais. Até 19 de outubro, quase um terço desses empregos haviam sido recuperados, disse o governo.
Assista as últimas notícias de economia