00:00:00
03 Aug

Professores Universitários recebem o prêmio Nobel de Física de 2019

Um americano e dois canadenses levaram o prêmio para casa após suas contribuições para ciência

O canadense-americano James Peebles e os suíços Michel Mayor e Didier Queloz são os vencedores do Prêmio Nobel 2019 de Física por suas contribuições para a compreensão do universo e pela descoberta do primeiro planeta fora do Sistema Solar que orbita uma estrela semelhante ao Sol.

Se você se perguntou ao menos uma vez sobre a origem do universo, acredite três estudiosos trouxeram respostas pra lá de convincentes.

James Peebles (84), Michel Mayor (77) e Didier Queloz (53) são os ganhadores do prêmio Nobel de Física deste ano. Professores universitários, astrônomos, dedicaram suas vidas em busca de respostas sobre onde viemos e sobre se a vida lá fora.

Nascido no Canadá, James Peebles, ou ‘Jim Peebles’ como é conhecido, trabalha como professor na Universidade de Princeton, EUA. Sua pesquisa em cosmologia se preocupou em trazer respostas promissoras sobre a composição e a história do universo (incrível, não?). O professor recebeu nada menos do que 9 milhões de coroas suecas (o que equivale a cerca de R$ 3,72 milhões), isto é, metade do prêmio.

Sua pesquisas voltaram-se, em especial, para cosmologia, com a radiação cósmica de fundo, que de um modo direto, essa radiação de resquícios do Big Bang. Tal radiação foi descoberta ao acaso, mas foi quem tornou a teoria do Big Bang em uma hipótese muito mais provável.

Em paralelo a este grande mérito por uma descoberta como essa, ficaram com o prêmio outros dois professores universitários, de Genebra, na Suíça, por sua descoberta em 1995 do exoplaneta 51 Pegasi b (primeiro planeta fora do Sistema Solar que orbita uma estrela como o Sol).

Diferente de Peebles, os suíços Mayor e Queloz, observaram o planeta por outro prisma. O detectaram por meio de observações que fizeram da estrela que ele orbitava. Ambos observaram que as estrela se movendo, num movimento de vaivém, e sua cor era diferente. 

Perceberam então, que o que fazia a estrela se mover era a gravidade que a cercava. “Mayor e Didier descobriram que havia, de fato, outros mundos na nossa galáxia, no nosso universo”, afirma o astrofísico Cássio Barbosa, do Centro Universitário FEI e colunista do G1.

You may be interested

Mayra Cardi é proibida de falar nome de Arthur Aguiar: ‘Quem deve teme’
Brasil
Brasil

Mayra Cardi é proibida de falar nome de Arthur Aguiar: ‘Quem deve teme’

Maria Pazetto - 03/08/2020

Na última semana, a empresária Mayra Cardi negou a informação de que estava proibida de citar o nome do ex-marido, o ator Arthur Aguiar, nas redes sociais após decisão da…

Whindersson reaparece no YouTube e cita Luísa Sonza: ‘Quebrei o clima’
Brasil
Brasil

Whindersson reaparece no YouTube e cita Luísa Sonza: ‘Quebrei o clima’

Maria Pazetto - 03/08/2020

Maior youtuber do Brasil, Whindersson Nunes apareceu de surpresa em um vídeo publicado nesta segunda-feira (3), no YouTube, onde não publicava conteúdo novo há um mês. No retorno…

Ciclista morre ao se envolver em acidente com uma carreta, no bairro Ponta Grossa, em Maceió
Alagoas +
Alagoas +

Ciclista morre ao se envolver em acidente com uma carreta, no bairro Ponta Grossa, em Maceió

Maria Pazetto - 03/08/2020

Vítima era um jovem de 16 anos que ficou preso debaixo do veículo. Bombeiros tiveram que suspender a carreta para remover o corpo do local. Ciclista morre…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Most from this category